Como identificar o público-alvo da sua loja virtual?

Certamente, há fatores variados que influenciam nas conquistas e visibilidade alcançadas por uma loja virtual. Desde a criação de um plano de negócio até a implantação de estratégias, existe um ponto primordial a ser definido e com as informações frequentemente trabalhadas: o público-alvo.

Com as modificações relacionadas com o meio digital, os clientes possuem um maior poder de escolha, principalmente ao considerar a diversidade de informações e a competitividade nesse cenário. De uma forma mais precisa, as especificações recebem cada vez mais visibilidade.

Para alcançar destaque, o empreendedor que atua com loja virtual precisa investir continuamente em estratégias digitais. Um dos quesitos para uma orientação adequada no desenvolvimento das táticas é justamente a definição da audiência.

Isso se deve ao fato de que estabelecer o público-alvo em uma empresa viabiliza ações mais precisas no que diz respeito à atração dos clientes, assim como o atendimento de suas expectativas. 

Além de relatar pontos cruciais na identificação, com a proposta de abordar o tema de uma forma mais clara, no decorrer do texto será apontado como exemplo um comércio eletrônico que atua no setor de casa e construção, disponibilizando desde elementos para cobertura metálica até aquecedores.

Por que é importante identificar?

O direcionamento nos planos gerais da empresa torna-se mais claro ao determinar adequadamente o público-alvo. Antes de apresentar quais são os principais pontos que compõem esse processo, é interessante abordar as vantagens de maior destaque, como melhorias nas seguintes questões:

  • Abordagem da empresa;
  • Tipo de conteúdo elaborado;
  • Canais de atuação;
  • Quando e como promover a marca;
  • Ajustes necessários.

Deste modo, há grandes chances de assegurar que as ações estão devidamente direcionadas e consequentemente, que os recursos financeiros serão aproveitados de uma melhor forma. São práticas capazes de transformar a forma de enxergar a empresa, uma vez que com os métodos certos, uma maior autoridade é conquistada.

Esses fatores reforçam a questão de que a marca é impactada de uma maneira geral, pois se um cliente que busca por aquecedor a gás Rinnai se depara com uma empresa preocupada com esses aspectos, principalmente na abordagem adequada, certamente há grandes chances de despertar interesse.

Os principais pontos na descoberta do público-alvo

Descobrir com precisão o público-alvo abrange uma série de questões, que exigem pesquisas específicas. Nesse contexto, definir quais são os pontos a serem atendidos desde o início é crucial, como os seguintes:

1) Valor do produto/serviço

Identificar o valor do produto é importante para as estratégias de comunicação, principalmente por envolver quesitos como detectar o tipo de solução oferecida, situações de uso e o perfil das pessoas que recorrem ao produto.

Por exemplo, o corrimão em aço inox apresenta grande durabilidade, proteção contra oxidação, além da facilidade para a limpeza. É o tipo de produto amplamente buscado por locais como indústrias e restaurantes. 

Neste ponto, é válido observar que já é possível estabelecer uma melhor divisão, em que o nicho de compradores é direcionado para o B2B (Business to Business), ou seja, outras empresas.

Apesar desse fator, deve-se considerar a existência de grupos divergentes que poderiam usar o produto. Afinal, há opções que oferecem grande versatilidade, especialmente no setor de casa e construção, como no caso de materiais básicos para obras, como concreto para laje.

Mesmo quando há nichos diferentes, é preciso averiguar com cautela cada um para identificar se a empresa possui condições de trabalhar de forma abrangente ou se o custo-benefício seria mais interessante com um maior foco.

2) Descoberta

O primeiro ponto está relacionado predominantemente com a identificação das pessoas que serão o foco do diálogo da empresa, assim como a influência positiva que os produtos podem proporcionar para atender suas necessidades.

Para prosseguir na definição do público-alvo é preciso buscar uma maior compreensão dos dados semelhantes. Um método muito visado nesse meio é a pesquisa, que pode ser realizada por meio de formulários online. Para tornar os resultados mais precisos e a experiência mais prática para as pessoas, há possibilidade de investir em modelos mais dinâmicos, como em escalas de notas e múltipla escolha.

A obtenção de resultados assertivos por meio de pesquisas só é possibilitada quando há de fato dados com caráter estatístico e claramente, com um volume significativo. Caso contrário, dificilmente a empresa conseguirá ter como base as pesquisas realizadas por conta própria. 

Ainda mais, há outras possibilidades ao se tratar de pesquisas, como recorrer aos dados de entidades que efetuam esse tipo de atividade de forma ampla.

3) Definição

A partir das pesquisas elaboradas, deve ser possível identificar de forma clara com quem o diálogo será desenvolvido e as vantagens de maior perceptibilidade dos produtos. Diferentes critérios devem ser preenchidos para chegar nesse estágio, como idade, gênero, renda, estado civil, se a solução é para empresas ou clientes finais, estado civil e qualquer outra informação social que os profissionais julguem como crucial.

Por se tratar de uma loja virtual abrangente, há necessidade de ir além nesse tipo de identificação. Por isso, outro conceito de grande importância para as estratégias é aplicado, a persona, que será apresentado a seguir.

Qual é a diferença entre público-alvo e persona?

Pode-se observar que a concepção do público-alvo está relacionada com pontos mais gerais dos consumidores em potencial, já ao abordar a persona, corresponde a um perfil semi fictício do cliente ideal. 

Determinar a persona proporciona grandes chances para que os profissionais da empresa compreenda ainda melhor quem é o consumidor. Além dos aspectos apresentados ao se tratar do público-alvo, os seguintes critérios são atendidos:

  • Hábitos de consumo;
  • Redes sociais mais usadas;
  • Valores;
  • Hobbies;
  • Necessidades em relação ao produto;
  • Dúvidas;
  • Estilo de vida.

Para compreender os benefícios da definição da persona, se pode citar como exemplo um usuário que busca por colocação de porcelanato. Com as informações bem definidas, será possível apostar nos canais mais adequados para atrair o cliente em potencial, assim como os assuntos e formatos mais favoráveis.

Encontrar a persona também contribui com o processo de definir as palavras-chave, que são os termos que as pessoas aplicam para as pesquisas. Por exemplo, na procura por portão basculante, os usuários empregam diferentes termos e com base em estudos, os profissionais observam as palavras-chave mais favoráveis para a estratégia.

Esses termos acabam sendo importantes para criar sites, conteúdos para blogs e páginas da empresa. É uma forma de apresentar o conteúdo precisamente para quem buscou pelo termo.

É interessante observar que caso e-commerce esteja buscando uma forma de compreender seus consumidores, a definição do público-alvo deve ser o primeiro passo, principalmente por se tratar de algo abrangente e que já contribui com uma visão mais precisa do empreendedor.

Quais ferramentas podem ser utilizadas?

Há diversos recursos que podem ser aplicados para otimizar o processo de definir o público-alvo e para estudá-lo.  É crucial analisar quais são os conteúdos de maior visibilidade, unir dados sobre palavras-chave e estudar quais são os reparos necessários nas ações de marketing empregadas.

O Google Trends é um exemplo de ferramenta digital que recebe grande visibilidade, sendo propícia para visualizar quais são as pessoas que pesquisam sobre determinados temas e o que tem maior visibilidade.

Diversos dados podem ser obtidos de acordo com os propósitos da empresa para aprimorar ainda mais o direcionamento através da segmentação. Por exemplo, no caso de telha esmaltada preço, é possível averiguar na ferramenta as informações demográficas sobre as pesquisas e o volume.

É válido ressaltar que a pesquisa  é uma forma de obter informações sobre o mercado e consumidores, principalmente em relação aos problemas e as oportunidades de maior destaque. Desse modo, o empreendedor pode traçar estratégias com riscos amenizados.

Ferramentas também podem ser implementadas nesse caso, como a Typeform que permite desenvolver pesquisas eficazes e a plataforma Survey Money, que possibilita a realização de questionários e direcionamento por e-mail no decorrer da pesquisa. 

Há opções como a Survio que disponibilizam modelos pré desenvolvidos de pesquisa, o que pode ser mais favorável para alguns empreendedores. Por exemplo, se existe a necessidade de efetuar uma pesquisa sobre forros metálicos, o profissional pode avaliar quais são as opções mais favoráveis e selecionar a que pode ser alinhada com a pesquisa almejada pela empresa.

Além dos aspectos abordados, para selecionar a ferramenta adequada, é preciso averiguar o tipo de suporte proporcionado, interface, modo de exportação de dados, entre outros.

Uma vez que os aspectos gerais foram definidos, é possível segmentar cada vez mais o público por meio da elaboração da persona. Sabidamente, cada empresa reúne suas particularidades e por isso, não há exatidão em cada passo a ser tomado. Por essa razão, é imprescindível  ter o suporte de profissionais especializados.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Qual a importância do branding para o e-commerce?

O branding está diretamente ligado com a percepção que os clientes têm das marcas, sendo este um fator primordial no momento para o consumo. Para que ele seja desenvolvido, um grupo de práticas são implementadas para gerar valor e obter um posicionamento mais favorável no mercado.

Para compreender de uma forma mais clara este conceito, é interessante abordar a citação de Walter Landor, em que aponta que enquanto os produtos são criados em fábricas, as marcas são criadas na mente. É uma representação sutil da perspectiva de marca a partir do branding, mas que deixa claro que o branding está relacionado com a percepção dos consumidores e os tipos de táticas empregadas no marketing.

As estratégias podem ser aplicadas nos mais variados setores, portes de corporações e modelos de negócios  inclusive no e-commerce, que devido a popularização das plataformas digitais, apresenta um espaço notório como forma de consumo. O uso de exemplos é enriquecedor para uma perspectiva mais clara da construção de um branding positivo e para compreender táticas, dicas e sua importância, será possível conferir ao longo do texto o desenvolvimento relacionado a um e-commerce do setor de construção civil.

Qual é o impacto do branding para o e-commerce?

O comércio eletrônico integra um cenário competitivo, em que uma das principais dúvidas dos empreendedores torna-se como se destacar nesse meio. Com o branding, a conexão entre a marca e os consumidores é primordial para as transações comerciais. A questão é que pode haver diversas lojas virtuais que disponibilizam a venda de um portão automático, mas se há uma concepção positiva do cliente por determinada empresa, existem grandes chances de ser selecionada para obter uma solução.

Com as ações certas, a empresa alcança forma, personalidade e autoridade. Deste modo, o valor da marca é criado, contando com vínculos e fortalecimento. Entre os principais aspectos que sofrem impacto, estão:

  • Valor agregado;
  • Redução de CAC;
  • LTV elevado;
  • Aumento do ROI.

O valor agregado pode ou não ser financeiro, pois condiz com a percepção do consumidor a respeito do produto em que não só sua necessidade é atendida, como também as expectativas são superadas. Por exemplo, o valor agregado na aquisição de uma cobertura em policarbonato pode ser o tipo de suporte oferecido pela empresa, descontos ou pontos relacionados com alguma utilidade, afetividade e até mesmo algo simbólico.

O CAC (Custo de Aquisição de Clientes) corresponde a ligação dos gastos com o marketing digital e a quantidade de consumidores. Por essa razão, permite que o profissional tenha consciência de quanto é necessário investir para a atração de um novo cliente. O branding também contribui com o LTV (Lifetime Value), que basicamente condiz com a análise de quanto é faturado com determinado cliente no decorrer da relação dele com a empresa.

Com os dados obtidos, os profissionais podem identificar o potencial que os clientes possuem mesmo após encerrar uma compra. Por exemplo, se o cliente adquire uma fechadura eletrônica para portão em uma empresa que tem um branding bem desenvolvido e uma percepção positiva já está clara, há maior potencial para retenção.

Já o ROI (Retorno Sobre Investimento) tem relação direta com a lucratividade. Mais precisamente, possibilita que exista o conhecimento a respeito de ganhos e perdas de recursos financeiros. Dessa forma, os profissionais podem averiguar quais são as iniciativas mais lucrativas, pontos que exigem ajustes e ainda mais, as informações podem ser aplicadas para o planejamento de objetivos em resultados mais concretos.

Aspectos do desenvolvimento

Para que o desenvolvimento do branding resulte de fato em uma loja virtual com uma marca fortalecida perante o mercado, cada empresa deve seguir passos compatíveis com suas particularidades. Todavia, há alguns pontos gerais que devem ser atendidos, tais como:

1) Conhecimento da marca

Primeiramente, é de grande importância ter uma compreensão ampla do próprio e-commerce, sendo que neste caso, os pontos de maior destaque são: soluções proporcionadas, missão da empresa, percepção dos clientes atuais e o que o empreendedor almeja que seja atrelado à marca. Uma solução para parte dessas questões, é a atenção aos feedbacks dos clientes. Ainda mais, a empresa pode efetuar uma pesquisa por e-mail e apresentar um benefício para os participantes, por exemplo, um e-commerce de casa e construção, desconto no piso vinílico em placa.

2) Divisão de fatores relevantes

Quando se trata do branding não apenas o conhecimento dos clientes é importante, como também compartilhar a história da marca, seus valores, referências e o que representa. Dessa maneira, as pessoas podem obter uma maior confiança no e-commerce e até mesmo ter admiração e/ou identificação, o que é significativo para se destacar no mercado.

3) Alinhamento de expectativas

Por mais que seja significativo compartilhar a respeito da marca, é fundamental ter cautela com a transparência, caso contrário os clientes podem ficar frustrados. Por exemplo, se com produtos como uma cadeira de rodas elétrica, a empresa apresenta políticas de devolução diferenciadas, é imprescindível que seja algo claro. Outro exemplo são corporações que apresentam falhas severas no suporte prestado e aponta esse fator como um de seus principais compromissos. Ainda mais, é válido citar que a frustração do cliente pode ter uma repercussão ampla e ágil, dando origem a consideráveis prejuízos.

3) Priorização da experiência do consumidor

É de grande importância que os profissionais que atuam no e-commerce priorizem cada etapa da experiência do cliente, em especial, para assegurar que seja a melhor possível. É um ponto abrangente, pois se considera desde o primeiro contato com a plataforma até a pós venda. Dessa forma é possível detectar as oportunidades de maior destaque no desenvolvimento da relação com os consumidores. Nesse caso, é possível citar como exemplo um cliente em potencial que está em busca por transformador preço. Além de táticas que despertem seu interesse e o levem para a compra, apostar no pós-venda é crucial, como em dicas enviadas por e-mail.

4) Concentração no mercado

Assim como ocorre com outras estratégias, no caso do branding a loja virtual deve definir abordagens assertivas. Para atender essa questão, há necessidade de estabelecer a audiência e o tipo de mensagem que será passada. Não conhecer o público-alvo adequadamente pode comprometer o sucesso da estratégia, naturalmente, o tipo de abordagem de uma empresa que comercializa materiais da área civil como piso intertravado é diferente de setores como o de cosméticos.

Devido a esses fatores, é interessante que a empresa tenha uma persona bem definida. No entanto, ao se tratar da persona nas noções de branding, há alguns conceitos diferenciados que exigem atenção e que serão apresentados a seguir.

O que é brand persona?

A criação de uma brand persona contribui de uma forma significativa para o desenvolvimento de branding das empresas. Antes de apresentar seu impacto, é importante diferenciar a persona, também chamada de buyer persona e brand persona. O conceito de persona condiz com um perfil semi fictício que representa o cliente ideal da marca. Se pode observar que pode ser aplicado para atender diferentes finalidades.

Nesse caso, a respeito dos clientes em potencial que buscam por materiais como revestimento de pedra para sala, são levantadas características mais específicas do que na definição do público-alvo, como hobbies, profissão, hábitos e ambições.

A buyer persona é uma definição aplicada predominantemente para aprimorar o mapeamento de materiais criados, o comportamento de pesquisa, entre outras possibilidades. Já a brand persona, apesar de atender a mesma premissa de estruturação do perfil, muitas vezes é definida para otimizar táticas de engajamento e de proximidade dos valores da empresa aos valores dos consumidores.

De certa forma, ambos conceitos estão relacionados com a decisão de compra, porém, a brand persona tem como funcionalidade de maior destaque a comunicação e transmissão de valores. Outra dica interessante e que está diretamente relacionada com a definição de brand persona, é que a partir do momento em que a empresa estabelece esse perfil, a coerência deve estar sempre presente em suas abordagens.

Em todo os processos apresentados ao longo do texto, é válido ressaltar que a paciência e o comprometimento são dois fatores de destaque para o branding. Isso se deve ao fato de que a construção de uma marca forte, o que é relativo para as corporações, envolve práticas a médio e longo prazo. Ainda mais, acompanhar os resultados de cada ação é imprescindível para averiguar o que apresenta ou não resultado positivo.

Desta forma, é possível compreender que o branding vai além de um produto de qualidade ou um design atrativo da plataforma de vendas. Se pode dizer que trata-se de uma verdadeira gestão da marca, com grande potencial para alavancá-la.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Vantagens de ter um blog em seu e-commerce

O e-commerce é uma área que necessita de grandes adaptações para se manterem presentes ao seu público-alvo, e claro, também apresentar bons resultados. 

Uma abordagem interessante é, sem dúvida, criar um blog para seu e-commerce. Esta estratégia é efetiva e é considerada uma das mais lucrativas formas de se obter um público altamente qualificado para sua loja virtual, além de aumentar a previsibilidade do seu negócio

Se você pretende saber mais sobre a importância de ter um blog para sua loja virtual, continue lendo o artigo e veja como adaptar essa estratégia em sua empresa! 

Afinal, o que é um blog? 

Você já procurou informações pelo Google e encontrou as respostas em um site? Provavelmente, ao buscar essas informações, você já se deparou com um blog.

Dependendo do perfil da empresa e das necessidades dos clientes, um blog pode ser um canal importante de relacionamento com clientes e também de prospecção. No entanto, o propósito é o mesmo: entregar conteúdo de qualidade para resolver o problema do leitor. 

Essa estratégia visa oferecer entendimento, diminuir incertezas, apresentar-se como autoridade no assunto e introduzir seus serviços e produtos. As informações precisam complementar as necessidades, as metas e os desejos do público. 

Como criar um blog para o e-commerce

É necessário que blog esteja no mesmo domínio que sua loja virtual, por isso é importante o planejamento de criação de sites

Dessa maneira, os sistemas de busca entenderão que o blog pertence ao domínio de sua loja, e isso traz um retorno positivo no seu posicionamento nos resultados de busca. 

Principais vantagens de ter um blog em sua loja virtual

Ter um blog apresenta vários benefícios para sua empresa. Vamos ver a seguir as principais vantagens para seu e-commerce. 

Mais visitas qualificadas

Um blog está relacionado ao marketing de conteúdo, cuja principal meta é oferecer informações necessárias e entregar conteúdo interessante para seu potencial comprador. 

Essa é uma das principais técnicas de atração de novos clientes hoje em dia, já que é comum pessoas procurarem em sistemas de buscas, respostas para quaisquer de suas perguntas. 

Se você entregar conteúdos valiosos, sua empresa possui mais chances. O conteúdo tem de ser acessado por alguém que busca entendimento, e a partir disso, tem a oportunidade de conhecer sua empresa e comprar seus produtos. 

Diminui a insegurança dos leads 

 

Leads são aqueles visitantes propensos a realizar uma compra, porém muitos podem também ter alguma objeção a ser superada. A maior parte dos compradores passa por esse ciclo, afinal de contas, todos precisam sentir que o e-commerce é legítimo e honesto, que os produtos oferecidos suprirão suas necessidades. 

Posicionando-se como uma autoridade através do conteúdo, faz com que seus compradores tenham mais segurança em sua empresa e também nos produtos fornecidos.

Produz relacionamento com o público 

Nos tempos atuais, uma das mais perfeitas formas de fazer com que os leads se tornem clientes e em seguida sejam compradores recorrentes e fidelizados é ter um bom relacionamento.

Os conteúdos gerados servem como um meio de comunicação, nos quais a empresa transmite informações. 

Aumenta suas vendas

Através do conteúdo relevante, é possível aumentar a quantidade de visitas para seu ecommerce e por consequência, melhorar o desempenho e quantidade de vendas. 

Sua loja passa a ter mais reconhecimento no mercado, aumenta o relacionamento com os consumidores e se mostra mais confiável. 

Conclusão

Sem dúvida, a utilização de um blog pode te ajudar a trazer mais visitas orgânicas em seu e-commerce.

Você tem uma chance real para que as vendas aumentem e para que a marca tenha mais sucesso e representatividade no mercado.

Além do tráfego orgânico vindo de mecanismos de busca, ter um blog também te traz a possibilidade de trazer pessoas de redes sociais e também a partir de anúncios. É uma ótima chance para chamar a atenção de usuários qualificados para sua empresa.

Saiba como utilizar os links patrocinados para o seu e-commerce

Toda plataforma digital na qual são vendidos produtos online é considerada um e-commerce. Assim, um consumidor pode adquirir um produto específico pela internet mesmo estando a quilômetros de distância do vendedor. Como sabemos, a internet é um ambiente bastante vasto, diversificado e recheado de informações. Muitas vezes os conteúdos presentes podem ser ofuscados pelo mar de dados encontrados dentro de tal rede global, atrapalhando as vendas dos comércios virtuais.

Nesse sentido, é importante que os proprietários de e-commerce utilizem ferramentas específicas para a divulgação do seu negócio dentro dos ambientes virtuais, entre as quais se destaca a utilização de links patrocinados.

O que são os links patrocinados

Tratam-se de publicações criadas por empresas nas redes sociais e/ou plataformas de busca que são impulsionadas, direcionando o usuário a sites desejados pelas marcas com apenas um click.

Essa ferramenta é nomeada como patrocinada porque, quando o anunciante investe uma determinada quantia monetária nas redes sociais e/ou em plataformas de busca, a postagem consequentemente recebe um alcance maior de usuários em relação a uma postagem veiculada apenas para os seguidores de uma página ou perfil. Por isso, os links patrocinados são um tipo de anúncio que precisam ser pensados de modo a agir como tal. Nesse sentido, existem cinco técnicas essenciais que devem ser levadas em conta durante a criação e veiculação de um link patrocinado:

  • Criação de títulos adequados
  • Segmentação do público-alvo
  • Elaboração de um bom mix de produtos
  • Utilização de Remarketing
  • Realização de otimizações e de testes

Por que criar títulos bem elaborados

     O título de um link patrocinado deve ser composto por frases curtas e objetivas, tendo em vista que o intuito do título é atrair um usuário para um site desejado. Tomando como exemplo um e-commerce que trabalha com uma variedade de portas, pode-se criar um artigo com o nome: “porta de aço de enrolar ou porta de correr em alumínio: dicas para a escolha da porta ideal”. Assim, observa-se um título capaz de atrair os usuários pelo motor de buscas de sites como o Google, pois carrega uma mensagem que chama a atenção do consumidor. Além disso, podem ser criados títulos com mensagens que remetem a notícias, como: “nova porta automática vira tendência nas casas”, ofertas misteriosas e que estão vinculadas a um benefício especial, perguntas e frases imperativas as quais exigem uma ação por parte do leitor, as chamadas “call to action”. Estas podem ser vistas em títulos tais como: “conheça a porta acústica na loja X!”

O que é a segmentação do público-alvo

Uma das maiores vantagens em utilizar plataformas virtuais para divulgar um link patrocinado é que este pode ser segmentado e veiculado para tipos de pessoas específicos. No caso de uma loja de portas, os seus links podem ser direcionados para uma faixa etária um pouco mais velha, de 25 anos para cima, e para um grupo de interesse nesse assunto. Além disso, os links patrocinados podem ser segmentados por localização geográfica, sendo, portanto, uma ferramenta muito eficaz para lojas locais.

        Todas essas formas de segmentação são importantes para que os anúncios sejam direcionados a pessoas que estão mais propícias a consultar o conteúdo, até porque não vale a pena investir uma grande quantia para veicular centenas de anúncios para um público que não demonstra nenhum interesse pelo e-commerce em questão.

O mix de produtos

     Um mix de produtos refere-se a todos os itens que uma empresa vende. Assim, um mix bastante amplo resulta em um comércio capaz de atingir uma ampla variedade de segmentos de clientes, permitindo uma dominação, cada vez maior, de fatias do mercado. Isso faz com que um link patrocinado de um e-commerce possa atingir uma quantidade maior de pessoas, resultando em mais vendas para a loja.

       

Trabalhando com Remarketing

     Ao se utilizar links patrocinados, é importante que o lojista pense nas estratégias de Remarketing, as quais se resumem na prática de expor outra vez um determinado anúncio para um público. Com isso, o e-commerce reforça a um cliente a necessidade dele realizar aquela compra anteriormente abandonada.

As otimizações e os testes

     Testar os links patrocinados é uma ação de suma importância para um e-commerce. Ao produzir dois ou mais links para públicos diferentes, uma empresa é capaz de verificar qual é o melhor percentual de acesso. Assim, é possível ver qual é o investimento mais apropriado para uma marca.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.