© 2019 - Ciclo Inteligência em E-commerce.
All rights reserved.

BLOG

Google Analytics para E-commerce: Saiba como implementar e usar

Flávio Beraldo

Por Flávio Beraldo

11 de maio de 2017

Uma das ferramentas que mais auxiliam na tomada de decisão dos marqueteiros, sem dúvida é o Google Analytics. Existem alguns profissionais que tem preferência por outras opções que existem no mercado, mas quem busca usar 100% dos recursos oferecidos por essa solução do Google (poucos usam), conseguem obter grandes resultados.

Por isso nesse artigo você aprenderá como implementar e usar o Google Analytics para E-commerce, continue lendo e tire as suas dúvidas.

O que é o Google Analytics?

Em resumo o Google Analytics é uma ferramenta web analytics, mas o que esse tipo de solução entrega para os seus usuários? Para as pessoas que a implementam em seu site, será possível coletar dados de acessos, localização geográficas de visitantes, páginas mais navegadas no seu site, vendas e muitas outras informações que não conseguiria citar aqui.

Para quem é o Google Analytics?

https://www.youtube.com/watch?v=CDUvgBn-19Q

Geralmente os usuários que mais possuem identificação com a ferramenta são os profissionais de marketing e programadores, mas na verdade todas as pessoas que desejam mensurar e melhorar os resultados das suas ações com base em dados devem utilizar essa ferramenta. Por isso desde empresários até analistas devem fazer bom uso dessa solução.

Como implementar o Google Analytics para e-commerce? 

Se você está com dúvidas de como implementar o Google Analytics na sua loja virtual, nessa etapa você vai aprender um passo a passo simples.

O primeiro ponto é começar com a utilização de outra ferramenta, o Google Tag Manager (GTM), com ela você conseguirá ganhar tempo no processo e também mais liberdade no futuro, quando for inserir outras ferramentas de marketing digital.

Nesse artigo você aprende mais sobre o GTM e também a integração com o GA.

http://blog.cicloagenciadigital.com.br/google-tag-manager/

Após inserção das ferramentas, você terá que criar uma configuração para pegar as informações de transação, quando os seus clientes realizarem uma compra em seu e-commerce.

Entre na aba administrador, onde você encontrará diversas informações sobre a configuração da conta.

Agora você terá que ir à coluna de vista de propriedade e clicar em configurações de comércio eletrônico.

Para que a próxima configuração que o Google Analytics possa começar a coletar as informações, faça a ativação das opções.

Ative a próxima opção e dê um nome para sua conversão da maneira que desejar, eu coloquei como “comércio eletrônico”.

Na próxima fase antes de implementar o código de acompanhamento das transações, o ideal é que você faça a configuração da etapas do funil, é muito importante que seja preenchida essas informações para que no futuro você consiga analisar onde estão os gargalos do funil de conversão do seu e-commerce.

Configurando as etapas do funil de conversão do seu e-commerce

O funil deve ser configurado respeitando o processo de compras dos usuários em sua loja virtual, geralmente as etapas de compra de um usuário é feito da seguinte forma:

Obs: Se o seu e-commerce possuir mais alguma fase, você pode colocar dentro da configuração da etapa, pois algumas lojas virtuais possuem one-checkout que acaba reduzindo o número de páginas dentro do processo.

Mas vamos as configurações do seu funil de conversão, a primeira etapa você deve entrar em metas.

Irá aparecer os modelos de meta, como você ativou o comércio eletrônico, basta selecionar a opção receita – fazer pedido.

Ao continuar o processo, selecione o tipo de meta, destino.

Na fase final das configurações do seu funil, fique atento algumas opções marcadas em vermelho.

1 – Ao inserir, utilize a regra “começa com”, pois existem algumas lojas virtuais que na página de finalização são criadas variáveis por número de pedido na url, por exemplo: pedido-efetuado-430, assim sempre que uma url começar com pedido-efetuado, ao medir as métricas você não terá problema com essas variações na url.

2 – Dependendo do funil que será criado, o ideal é que você deixe a primeira url como não obrigatório, pois nem sempre os usuários caminham os mesmos passos, às vezes eles podem entrar diretamente em um produto através do Google e etc.

Código de acompanhamento de comércio eletrônico Google Analytics

Legal, tudo ativado, funil de conversão mapeado, agora é o momento de implementar o código de acompanhamento do comércio eletrônico. Com ele você conseguirá extrair as principais informações sobre as compras da sua loja virtual, através do Google Analytics.

Esse passo a passo para inserir o código serve para aquelas lojas que a plataforma ainda não possui uma funcionalidade pronta ou algum módulo de instalação para facilitar a aplicação.

Obs: Geralmente plataformas como Fbits,EZcommerce já possuem uma função que apenas colocando o UA do seu Google Analytics e ativando o comércio eletrônico, já é possível mensurar os resultados de transação.

Vamos, lá, sabe aquela página onde o usuário realizou a transação, após o checkout? Você deve pedir para o desenvolvedor da sua equipe inserir um código semelhante a esse:

Você poderá encontrar mais detalhes aqui, nesse artigo do Google para desenvolvedores.

Saiba como usar os dados do Google Analytics para uma loja virtual

Agora vem a etapa mais importante, quais serão os dados que o Google Analytics irá te trazer quando implementar o acompanhamento de comércio eletrônico em sua loja virtual e como usar essas informações para aumentar os seus resultados de performance e venda?

Visão Geral: Aqui você encontrará as informações mais macro sobre os resultados da sua loja virtual, como receita, taxa de conversão, transações e o ticket médio.

Comportamento de Compra: Aqui você entende um pouco mais sobre o comportamento do usuário até a compra. O que esse relatório traz como uma ótima fonte de informação é a oportunidade comparar o segmento de usuários, por exemplo: busca orgânica vs busca paga, usuários realizaram uma transação vs usuários que não realizaram uma transação.

Comportamento no Checkout: Semelhante ao relatório anterior, mas avalia apenas o comportamento dos usuários na fase de checkout.

Desempenho do produto: Nesse relatório você consegue ver a venda por produto e saber qual está tendo uma performance melhor. Essa informação é muito boa para saber se existem sazonalidades específicas de alguns produtos da sua loja que você ainda não conheça.

Desempenho de vendas: Além da receita e quantidade de produtos vendidos, este relatório traz informações importantes como imposto, frete e reembolso. Esses valores você só conseguirá colocar no Google Analytics, caso faça uma integração Via API pela importação de dados.

O fator que você conseguirá analisar são as variáveis que um e-commerce pode enfrentar e ter os dados centralizados para análise em uma ferramenta, como GA. Às vezes os varejistas possuem altos impostos dependendo da região de entrega que variam no Brasil, fretes altos com a logística reversa e até reembolsos feitos para clientes.

Obs: Nesse e-commerce de exemplo ainda não foi feita essa integração.

Desempenho de lista de Produtos: Neste relatório você encontra diversas informações específicas sobre os produtos, mas dei relevância para dois dados, pois eles ajudam a otimizar as estratégias de Up-selling e Cross-selling.

Por exemplo, produtos adicionados ao carrinho e checkout de produtos você saberá a quantidade que um produto foi adquirido nessas fases e com isso você conseguirá montar ofertas de produtos casados mais otimizados nessas etapas do processo de compra no seu funil de conversão.

Um relatório importante que dei destaque aqui no blog é a análise do modelo de atribuição, você pode ver neste artigo:

http://blog.cicloagenciadigital.com.br/modelo-de-atribuicao-para-e-commerce/

Modelos de relatórios no Google Analytics

Uma das grandes dúvidas dos novos profissionais de e-commerce e marketing é como montar um relatório e como avaliar os resultados de forma rápida sem focar em dados que não são totalmente importantes e assim facilitar a tomada de decisão nas estratégias do negócio.

Um dos pontos mais importantes antes de começar a extrair os dados de suas campanhas é começar a desconsiderar o fator last-click de suas estratégias, você pode aprender mais sobre esse assunto no artigo que mencionei sobre modelos de atribuição.

Para acompanhar a performance dos resultados, você terá que avaliar as seguintes informações em seus relatórios:

  • Tráfego
  • Taxa de conversão
  • Ticket médio
  • CAC (Custo por aquisição de clientes)
  • CPL (Custo por lead)
  • Taxa de abandono de carrinho
  • ROI (Retorno sobre o investimento)

Para mais conhecimento, você pode ver também nosso artigo sobre como montar um relatório de marketing digital.

#Bônus Google Data Studio

Uma ferramenta que antes era apenas para os usuários das soluções pagas do Google e agora está gratuitamente para todos os usuários é o Google Data Studio. Com ele você conseguirá montar relatórios personalizados de acordo com KPIs e métricas que você deseja acompanhar.

Para conhecer mais sobre ferramenta, veja aqui

Gostou desse conteúdo ou ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário